11 dicas para um email de vendas efetivo

Na hora de escrever um email de vendas, devemos lembrar de nós mesmos quando abrimos nossa caixa de entrada:

“Será que abro ou não abro?”

Essa é a pergunta que todos os que olham a caixa de entrada diariamente se fazem.

Dois pontos dificultam a abertura ainda mais:

  1. A quantidade de emails marketing enviados hoje em dia, com a ascensão do Inbound Marketing;
  2. O email que você envia para realizar uma venda, provavelmente, é visto como “um email estranho” na caixa de entrada do lead.

Mas então, sem blablablá ou dicas rasas, como realmente escrever um email de vendas efetivo na hora de prospectar seus clientes? Aquele email que a pessoa irá abrir, ler e converter.

Reúno aqui 11 dicas (sendo 6 boas práticas e 5 para o email em si), para que você tenha sucesso ao enviar emails efetivos.

Vamos lá!

email de vendas

6 Dicas de boas práticas

Sempre se preocupe em entregar valor

O email de vendas precisa sempre entregar algum tipo de valor para o lead. Demonstre que você se aprofundou e estudou o negócio dele, afinal, é o primeiro contato!

Preste atenção na hiper-personalização

Como falei, as pessoas estão cansadas de emails-automáticos completamente impessoais.

Sim, aqueles emails: “Olá [NOME], quer vender mais?”.

Para isso, lembre-se de definir personas específicas para cada email antes de escrevê-lo. O email precisa soar único.

Evite falar dos benefícios do seu produto

Existe hora pra tudo. E, com certeza, o primeiro email para um lead não é hora de falar do seu produto, ok?

Fale, sim, de como você pode ajudar o lead.

Interação e animação são opções diferentes

Com tantos emails iguais, pense se o “tom de voz” utilizado pode contar com imagens, vídeos, gifs e chamadas de ação para auxiliar a prospectar um novo cliente.

Mas não exagere! Saiba dosar o que poderia ser interessante.

Seja sempre objetivo

Simples assim: se o lead precisar rolar a barra lateral para ler o email, ele está muito longo.

Como vamos ver a seguir, faça 1 ou 2 perguntas, e foque em um suposto problema que o lead passa.

Mobile e responsivo

Estamos em 2018, mas tem muita gente errando em emails de vendas por aí, nesse quesito.

Seus templates precisam ser otimizados para serem lidos e respondidos pelos dispositivos móveis!

Leia também: Como conquistar novos clientes em 6 passos essenciais

5 Dicas para seu email de vendas

 

 

Assunto

O assunto é a porta de entrada para a abertura do seu email.

O objetivo do assunto é despertar o interesse do potencial cliente, única e exclusivamente. Por isso, a objetividade é algo que pode auxiliar muito nesse caso.

Evite algo longo, ou confuso!

Exemplos:

“Você já pensou em [recomendação]?”

“Pensamentos sobre [assunto]”

“Pergunta sobre [objetivo que ele tem]”

“Pergunta sobre [evento de gatilho recente]”

“Ideias para [coisa que é importante para ele]”

Uma tendência crescente é a inserção de caracteres especiais, como corações, estrelas e setas nas linhas de assunto.

Desde 2012 as de email estão facilitando essa prática. Aplicativos nativos do iPhone e-mail, Outlook.com, Gmail, entre outros, já suportam emojis. Atualmente, cerca de 2% das linhas de assunto B2C incluem caracteres especiais ou emoticons.

Cuidado: como citei no item 4, isso depende completamente do “tom de voz” de seu negócio, ok?

Linha de Abertura

O assunto é a porta de entrada para a abertura do seu email. Por isso, não comece se apresentando, afinal o seu nome e demais contatos estão na assinatura, não?

Quando um email de prospecção/venda chega na minha caixa de entrada com: “Olá, sou [NOME] da [EMPRESA]”, as chances que deem resultado são mínimas. Lembre do que falamos no item 2.

Comece o email tratando sobre possíveis problemas ou características do lead.

“Eu notei que você…”

“Vi que nós dois…”

“Adorei [alguma ação] que você fez…”

“Parabéns por….”

Corpo do email

De nada adianta um assunto objetivo, uma linha de abertura incrível se o corpo do email de vendas não acompanha a qualidade anterior. E é aqui que muitos derrapam.

O que ensinei a vendedores por muito tempo é: a primeira versão de um email de vendas normalmente contém mais de duas perguntas. E isso se torna uma confusão: um email sem foco!

Por isso, gosto muito de duas perguntas no máximo: uma no corpo do email e uma no fechamento, ou apenas uma no fechamento. Claro como a água.

Outro ponto interessante é deixar palavras-chave mais importantes em negrito, como essa, para que o leitor consiga “escanear” melhor o texto.

Ah, abaixo também escrevo palavrinhas que são comumente usadas, mas devem ser evitadas se queremos ir pelo caminho da hiper-personalização, como no item 2:

  • Vendas
  • Desconto
  • Especial
  • Parceiro
  • Solução
  • Não (me refiro aqui a leva de palavras negativas também)

Quer dicas de perguntas que podem lhe fazer sentido para o corpo do email? Vamos lá:

  • [Benefício para o lead] é uma prioridade para você agora?
  • Você tem perguntas sobre [tópico]?
  • Você está sozinho nisso?
  • Sempre tem sido assim?

Fechamento

A maior característica do fechamento é levar o lead a tomar alguma ação.

Chegando aqui notamos que precisamos ser equilibrados: nem um email com perguntas mil, atirando para todos os lados; mas também não um email completamente inofensivo, que não leve o lead para a próxima ação.

Visto isso, terminar com uma pergunta que se encaixe com aquele lead em específico, é algo super recomendado, como:

Como está seu calendário para conversarmos?

O que faz sentido para um próximo passo, se houver algum?

Você tem 10 minutos amanhã?

Faz sentido conversarmos? Se não, quem é a melhor pessoa para eu conversar?

Quero muito saber se a [meta de negócios] é uma prioridade para você agora, ou talvez no futuro.

(em casos de emails de breakoff) Se você não tem interesse, posso considerar encerrada nossa conversa?

Assinatura

Por favor, mantenha a simplicidade também aqui! Nada de assinaturas coloridas/cafonas, confusas, ou com uma lição de vida em frases marcantes.

Nome, empresa, telefone de contato, alguma outra ferramenta de contato (ex: Skype), em formato escrito (nunca em uma imagem não-clicável!).

Ah! E lembre-se que incluir seu próprio endereço de email na assinatura não tem sentido algum.

Conclusão

Certa vez ouvi de um profissional o qual admiro uma frase que foi semelhante a essa que escrevo aqui: “Às vezes para fazer um email de vendas efetivo nós paramos, escrevemos, apagamos, escrevemos novamente, melhoramos, pedimos para alguém revisar, ajustamos, e enviamos. Não é fácil como parece!”

Recordo-me também de uma ideia atribuída ao escritor mineiro Guimarães Rosa, que defendia todo escritor precisar ter uma tesoura ao lado, para otimizar o texto, cortar excessos e produzir algo incrível. E é bem por aí também conosco, vendedores e vendedoras.

Saiba que para atingir os objetivos e tornar do contato um cliente, é preciso ir além e sair da zona de conforto de emails automáticos em massa e personalizados para todos da mesma forma. Estamos quase em 2019 e o que vai contar é quem faz diferente.

Quer melhorar todo o seu processo de vendas com a ajuda de um especialista? Converse com um consultor da Estude Vendas clicando abaixo:

email de vendas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *